Voando livre no por do sol - Pedra da Gávea - verão 2014

Rio de Janeiro , 3a feira - 28 de janeiro de 2014

Olá galera do SUP ,
Atualmente eu tenho dividido o meu tempo entre as aulas, passeios e travessias de SUP, e os voos duplos panorâmicos de instrução
com asa delta na Pedra Bonita - que certamente é um dos melhores lugares para a pratica do voo livre no mundo .
Por isso hoje eu quero compartilhar com vcs um pouco dessa experiencia maravilhosa, postando aqui as fotos desse voo de ontem no pôr do sol de verão, com a minha sortuda aluna Raiza ... Essas imagens na postagem abaixo falam mais do que qualquer palavra !

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

como começou o meu entusiasmo pelo "sup surf"





Depois de morar por 15 anos na ilha de Bali, me esbaldando de surfar nas ondas que eu considero como as melhores do planêta; fiquei com receio de perder o contato com o mar na minha volta para o Rio de Janeiro , sobretudo, por causa da diferença na qualidade das ondas entre os picos de surf em Bali e no Rio de Janeiro , sem falar na disputa prá lá de acirrada para conseguir pegar uma onda no meio do "crowd" de surfistas Cariocas, agressivos e ávidos por alguma onda, que na melhor das hipóteses pode durar bem menos do que uma onda considerada de qualidade "mediana" na "ilha dos Deuses " (...)

Alem disso, me preocupava a perspectiva de perder a boa remada adquirida ao longo desses anos por lá; pois, apesar de voltar morar no RJ a partir de dezembro de 2002 , o plano seria retornar a Bali todos os anos para trabalhar no meu negocio de importação, cuidar da minha casa lá; e para curtir o melhor que Bali tem a meu ver : o SURF ! Eu estava certo de que morando de novo no Rio de Janeiro , certamente eu não teria o contato diário e intenso que tinha com o mar como em Bali, quando durante muitos anos eu surfava até 2 vezes ao dia ( pela manhã e depois no pôr do sol ...)

Sendo assim, eu que sempre gostei muito de nadar em piscinas e no mar aberto , resolvi comprar um longboard de meu amigo Ítalo Marcelo ( mais conhecido no mundo do surf como "capacete") , para curtir um programa inédito até então : remar no longboard ao longo da praia de São Conrado ida e volta para me exercitar , até que comecei a esticar as remadas até a Joatinga e depois até a praia do Pepê , aonde muitas vezes eu jogava um voleibol com os amigos antes de fazer todo o caminho de volta .

Num dia desses remando em São Conrado até o canto esquerdo da praia, resolvi experimentar a sensação de surfar num longboard ( pela primeira vez nos meus mais de 30 anos de surf ) nas pequenas marolas pouco disputadas lá naquele dia ; o que me surpreendeu muito ao constatar que o "longboard" é de fato uma bôa opção para o surf nas condições predominantes na maioria dos dias aqui na orla carioca : ondas pequenas e cheias !


Alem disso me surpreendi tambem com a facilidade que os "longbaords" tem para entrar nas ondas , facilitando demais na disputa acirradissima pelas ondas cariocas, o que é uma dura realidade nas ultimas décadas no surf carioca .

Alguns amigos e conhecidos que me viam remando longas distancias de "longboard"pelas praias e costões da orla carioca , sugeriam constantemente e de maneira enfática, que eu deveria conseguir um "paddleboard" ( que são pranchas próprias para remadas e bem populares no Hawaii desde muito tempo atrás) , sendo que eu me lembrava vagamente de já ter lido uma matéria de jornal ou revista anos atrás , citando o legendário surfista e ícone do esporte - Rico de Souza, como precursor e único praticante dessa modalidade na orla carioca há tempos atrás , o que certamente acontecia em função da sua conhecida frequencia na rota Rio-Hawaii-Rio ....

Finalmente, eu fui apresentado ao "paddleboard" durante a minha estadia em Bali 2003 , quando eu acabei vencendo o evento " PADDLE FOR PEACE " ( vide postagem recente no SUPCARIOCA) o que me deixou mais empolgado e fissurado para ter um "brinquedo" desses, para me exercitar remar muito mais rapido ainda nos trajetos habituais entre o canto do Pepino , praia da Joatinga e a praia da Barra . Chegando ao Rio em Outubro de 2003 eu soube que o Ruy Jardim ; um surfista e comerciante de material para a fabricação de pranchas ,tinha 2 "paddleboards" 0 kms feitos por um havaiano chamado Jackola (radicado durante alguns anos da década de 70 no litoral Paulista) , que os havia deixado como parte de pagamento de uma dívida . Quando eu fui visitar o Ruy e vi os "brinquedos" , não tive dúvida e adquiri um imediatamente ( o azul da foto , remando com o meu filho Lorenzo )

Com esse paddleboard que tinha 12' pés ( aprox. 3.6 mts) eu curti muito na orla carioca, em Angra dos Reis e em Buzios entre 2003 e 2007, chegando a remar durante em 3hs e 55' no percurso entre a ponta do Pepino em São Conrado até a pedra do Recreio dos Bandeirantes, aonde cheguei já sem nenhuma energia por causa da minha "estupidez" (não há outro têrmo !) por não ter levado nada para comer nem p/ beber , nem ao menos ter parado para faze-lo ao longo do percurso ... A minha sorte é que eu havia combinado com um grande amigo que mora no Recreio dos bandeirantes ( Kleber Tani) , que apesar de não acreditar que eu completaria o percurso , acabou passando pela praia pra conferir e me achou exausto tomando muita agua, que em poucos minutos voltou na mesma rapidez que entrou (...) Aprendi essa lição; pois na ultima meia hora do trajeto eu senti claramente o que sente um náufrago prestes a sucumbir a exaustão !

Em meados de 2007 eu comecei a ouvir falar que uns surfistas Havaianos de ondas gigantes estavam praticando uma remada de pé numa prancha, que ainda por cima lhes permitia surfar nas ondas com uma certa agilidade ...Fiquei muito intrigado e curioso, custando a acreditar que eu poderia fazer todos aqueles trajetos prefridos estando de pé na prancha , exercitando o corpo inteiro e não apenas os membros superiores ( como na remada deitado...) , e numa posição bem mais confortável sem precisar ficar levantando a cabeça e esticando o pescoço para poder olhar as belezas ao redor nos costões da Pedra da Gávea e tôda a beleza deslumbrante do relêvo carioca !!! Mas eu não conseguia acreditar que essa prancha de remada em pé existia mesmo , e ainda mais que pudesse surfar bem com uma prancha com aquelas dimensões (...)

No começo do Verão de 2007, o meu amigo e compadre Dr. Julio Tedesco me proporcionou o primeiro contato com o STAND UP PADDLEBOARD, depois de afirmar - "esse esporte tem tudo a ver com você" ! Êle sabia bem o que estava dizendo ; pois anos depois de nos conhecermos do surf nas ondas espetaculares que quebravam em frente ao Hotel Nacional nem meados da década de 70 ( ainda não havia sindo feito o calçadão ), fomos nos conhecer bem melhor ainda nos anos que consideramos como os anos "dourados" de nossas vidas , quando sobrevoamos o maciço da Tijuca em todos os tipos de ventos e nas mais variadas alturas, de manhã de tarde e muitas vezes na lua cheia até tarde da noite . Por isso mesmo , êle sabia o que estava dizendo ...
Êle me ligou na véspera e combinamos que no dia seguinte finalmente, eu experimentaria o "SUP" ( stand up paddlboard ) . Quando cheguei na praia em frente a sua casa na Barra êle me deu as instruçoes basicas, e eu remei durante mais de 1 hora, a favor e contra o vento leste que já tinha entrado forte.
Gostei muito , principalmente quando sentia a prancha acelerar estando a favor do vento ! Naquele instante eu havia decretado a aposentadoria do "paddleboard" de remar deitado , que posteriormente acabei doando para a Escola de Surf da Rocinha .

Assim eu comecei a praticar um esporte que me entusiasmou a ponto de deixar um pouco de lado o voo livre , que eu ja praticava desde 1978 , e o surf convencional de "mini model" que eu praticava desde o inicio dos anos 70 . Alem do pontapé inicial do meu compadre Julio, tive um incentivador que me fez realmente ficar fissurado no esporte : Edu Nahuys ! Um cara de quem eu ouvia falar e conhecia de vista, e fui conhecer em Bali no ano anterior, quando curtimos muito surf juntos na companhia dos seus 2 filhos e 2 amigos, se tornando um amigo muito querido depois de gentilmente me emprestar durante 1 mês o seu "sup" Dennis Pag/ Rico 11'4" trazido do Hawaii e ainda novo em folha !

Realmente, foram esses 2 incentivos que geraram o meu entusiasmo que só aumenta e que já contagiou tantos amigos, e continua contagiando os alunos e parceiros que me dão o prazer e a honra de suas maravilhosas companhias ...
ostumo dizer sem exagêro, que nunca curti tanto a orla carioca como curto atualmente; passeando, fazendo travessias e surfando de SUP nesse cenário cotidiano e deslumbrante , numa beira mar perfeita para a prática dessa nova e ancestral maneira de surfar e curtir o mar ...Com a descoberta do "SUP", a cidade maravilhosa ficou ainda melhor !
Queridos amigos Julio e Edu, muito obrigado !

5 comentários:

  1. Mr.Gui-Gui Apa kabar ini Pak Lengarrrrr!!
    hehehe

    ResponderExcluir
  2. Estamos aki eu, pirut besar e charlakaobler
    admirando seu blog...hehehe

    ResponderExcluir
  3. Aduuuuhhhhh ! Pak lengar ! Perut gede (vulgo SUPdharna ...) dan Pak Kaobler ?! aduuuuuhhhhh ! gila sekali bli ! pasti merokoh ganja teruuuuuuus saja . Selamat malam ! Pak Gui2

    ResponderExcluir
  4. Edu Nahuys
    Gui ,eu é que devo agradecer aos Deuses Balineses e ao Stand-Up por terem nos aproximado , vc. é uma pessoa especial que consegue enxergar o caminho para a felicidade nas coisas mais simples e generosamente divide isto com os amigos. Espero que ainda possamos surfar muitos mares pela vida . Valeu amigo , MAHALO !!!!

    ResponderExcluir
  5. Edu ,
    Mahalo, terima kasih banyak, matur suksema e etc; com os melhores votos p/ vc e familia hoje e sempre. Quero te ver de volta ao mar o quanto antes ...
    Vamos promover um "meeting" em breve com a cúpula da Alpha Centauro e MTT para colocarmos o papo em dia.
    Aquele abraço !
    Gui

    ResponderExcluir